3 anos sem MJ

Michael Jackson não fazia parte do mundo prog, mas é inegável que o cara foi um gênio e contribuiu demais para a música como forma de arte. O talento do Michael é comovente, tanto pelas performances em si quanto pelas suas produções, que mostraram um MJ visionário, competente e extremamente profissional.

Há 3 anos ele infelizmente foi embora, mas deixou um legado artístico ímpar. Pra lembrar do cara, recomendo o clássico Beat It, que foi gravado em parceria com o mito Eddie Van Halen.

Essa música é especial por diversas razões. Além passar uma mensagem contra a violência (em especial contra as populares gangues de rua), ela foi uma porrada no muro que separava a música branca da negra nos EUA. O solo do Van Halen em Beat It é considerado um dos mais marcantes da história (por mais que não seja um dos mais virtuoses do cara). O engajamento político, social e ambiental é outro aspecto legal do trabalho do MJ. Eu particularmente acredito que as músicas devem sempre passar uma mensagem boa ou uma reflexão às pessoas, e nisso o cara era mestre.

Pra fechar o dia, vou fazer uma pequena playlist das minhas músicas favoritas do Michael. Em ordem: Smooth Criminal, Remember the Time (não achei um vídeo decente pra Radio Edit dela), Stranger in Moscow, Don’t Stop ‘til You Get Enough e Man in the Mirror. Se puder, veja os clipes em tela cheia. E claro, se você ainda não assistiu, assista This Is It. É um dos documentários mais emocionantes que já vi. Vale demais a pena!

Você pode gostar...