Especial Dia do Rock!

Hoje, 13/07, é o Dia Mundial do Rock. Pra quem não sabe, a data foi escolhida por causa do Live Aid (e também do Live 8, a edição seguinte), um grande festival de rock com algumas bandas lendárias em seu cast. Foi nesse festival, inclusive, que o Pink Floyd se reuniu depois de anos e anos.
Pra “comemorar” esse dia, resolvi trazer as 4 músicas de bandas que me fizeram gostar de tudo que gosto hoje quando o assunto é música progressiva. Apesar do meu gosto ter se expandido bastante, foram esses 4 artistas que me abriram as portas do rock e me mostraram um caminho a ser seguido. Um caminho brutal!

Narnia – The Witch and the Lion
Meu  primeiro contato com a música pesada foi através do Narnia. As músicas eram rápidas e o clima delas era bastante épico. Gostei muito pois era algo que eu nunca havia escutado, e mesmo assim era um som que fazia bastante sentido pra mim. Sem o Narnia, muito provavelmente eu jamais teria contato com o Metal. Muito obrigado, CJ Grimmark e cia!
(ignore a montagem e as legendas porcas, foi a melhor qualidade de áudio que encontrei no YouTube)

Dream Theater – Take the Time
Acredito que todo fã de prog já ouviu Dream Theater em algum ponto da vida. O trabalho deles influenciou muita gente, incluindo o jovem Rafa aqui. Conheci o Dream Theater em minha primeira aula de baixo, e essa música deles me deixou curioso pra caceta. Devo a eles toda a motivação que tive (e tenho) pra estudar música, e me orgulho muito disso. O som desses caras é algo transcendental.

Angra – Time
Angels Cry
foi o primeiro CD do Angra que ouvi. Foi através desse álbum que eu tomei consciência do potencial do metal brasileiro e a partir daí a minha busca por bandas nacionais tornou-se grande. Quem já trocou algumas palavras sobre música comigo, sabe que sou um grande entusiasta da nossa música pesada, e foi esse disco que me moldou minha personalidade nesse sentido.

Animals as Leaders – CAFO
O jeito único de tocar do Tosin Abasi me fez ter um interesse descomunal pelo prog moderno. Através do Animals as Leaders eu pude conhecer diversas outras bandas que escuto demais hoje em dia. Se as outras 3 bandas que citei hoje foram minha “base” (por mais que eu ainda escute Dream Theater compulsivamente), o Animals me permitiu construir o que ouço hoje. Os caras são realmente diferentes, coerentes e muito técnicos.

Esse foi meu especial do Dia do Rock. Foi muito bacana poder mostrar um pouco da minha história com esse ritmo musical e, por que não, estilo de vida. Quer continuar o assunto? Deixa um comentário dizendo quais as bandas que mais te influenciaram 😉

Vida longa ao Rock!

Você pode gostar...