Higher traz fôlego novo ao metal brasileiro

higher
Conheci o Higher por indicação do amigo Richard Pimentel, da página Metaleiro Patriota. Ele disse que ouviu o som e lembrou de mim. Como poderia ser uma zoeira mascarada diabolicamente de indicação, eu precisava ouvir. E não era. O mano realmente estava me indicando uma banda sensacional. Ouvi alguns sons deles e achei que seria uma ótima ideia mostrar o trampo dos caras aqui pra vocês.

O Higher é uma banda de Campinas – SP, formada por Cezar Girardi (vocal), Gustavo Scaranelo (guitarra), Felipe Martins (guitarra), Andrés Zúñiga (baixo) e Pedro Rezende (bateria). A banda tem influências de vários estilos, incluindo jazz e uma pitada de MPB, pelo que percebi. Vou falar um pouco mais sobre isso daqui a pouco.

Saca só o som deles:

O que mais achei bacana no Higher é que eles têm um estilo que não se enquadra em um rótulo exato, flertando com várias vertentes do metal. As influências são tantas que eles conseguiram fazer uma parada bem particular, o que é ótimo pra qualquer banda, ainda mais no começa da carreira. Além de performances sensacionais de cada um dos músicos, as canções trazem mensagens de superação e reflexão, o que é sempre bacana nos dias de hoje (eu sei que vocês curtem um Tchererê Tchê Tchê, mas prestem atenção nas letras, que são muito bem trabalhadas). Aliás, o próprio nome da banda vem dessa ideia de você ser sempre uma pessoa melhor e mais “elevada”. Curti o conceito e, embora não tenha escutado o álbum todo, acredito que esse tema seja bem explorado ao longo do trampo.

Se você quer ouvir mais, além do lyric video de Climb the Hill, tem também o da Keep Me High, que é mais pesada e com trechos um pouco mais técnicos. Coisa fina!
Pra quem tá a fim de conhecer uma banda com fôlego novo, o Higher é a minha dica de hoje.

Higher no Facebook

Você pode gostar...