Review: Enigmatic Calling

enigmatic_calling

Nunca tinha ouvido Pagan’s Mind, e Enigmatic: Calling foi o primeiro disco da banda com o qual tive contato. Tive interesse depois de um amigo me mostrar a faixa Taken. Achei aquele estilo tão bacana e aquela voz tão marcante que quis conhecer mais sobre a banda. Nunca ouvi muitas bandas da Noruega, então acredito que o Pagan’s Mind seja um ótimo representante do metal norueguês.

Falando sobre o disco,  acredito que Enigmatic: Calling seja um verdadeiro clássico do estilo. Esse é um daqueles álbuns que você ouve todas as faixas sem pular nem um micro segundo de música. Cada canção tem seu momento especial, que te faz querer voltar uma a uma pra reviver as todas as passagens compostas com bastante criatividade e coerência.

Sei que muitos fãs de prog têm o costume de ouvir algum cd antes de dormir. Enigmatic é excelente pra esses momentos (não, o álbum não dá sono. hahahahaha), pois sua sonoridade é reflexiva e acolhedora, apesar de todos os momentos agressivos e empolgantes. A voz de Nils Rue (sósia do Robin Willians) é extremamente versátil e confortável de ouvir. Poucas vezes ouvi um timbre como o dele, e foi uma voz que me agradou desde a primeira escutada.

Enigmatic: Calling foi lançado em 2005, mas ainda continua atual. Toda a banda é muito talentosa e parece que os membros sempre tiram o coelho da cartola quando menos se espera. Sinceramente tive um trabalhão pra escolher minhas favoritas, mas indico aqui The Celestine Prophecy, Supremacy our Kind, Entrance to Infinity, Celestial Calling, Ressurrection, Search for Life e New World Order.

O Pagan’s Mind demonstrou uma personalidade gigantesca nesse cd, e acredito que vai surpreender muita gente. Existem aquelas bandas que você ouve e pensa “É só questão de tempo até esses caras estourarem”. Taí mais uma banda que tem tudo pra se tornar lendária.

Facebook do Pagan’s Mind: http://www.facebook.com/pagansmind

Você pode gostar...