Review: Higher

higher
Não é a primeira vez que o Higher aparece aqui no site. Já fiz um post falando sobre eles no dia em que conheci a banda, e o que mudou de lá pra cá é que os amigos do Som do Darma gentilmente me enviaram o CDzasso do Higher pra que eu pudesse resenhar aqui pra vocês. Aliás, já fica aqui meu muito obrigado (garbo e elegância são marcas registradas deste pizzaiolo)!

-Rafa, não li seu outro post. Pode me explicar qual é a do Higher?

Mas é claro! Senta aí e presta atenção, heim? O Higher é uma banda paulista formada por músicos de primeira linha, que possuem experiência em diversos gêneros, como o jazz, por exemplo. Mesmo sendo um grupo novo, os membros já estão na pista faz tempo. O legal é ver como caras com esse perfil (de passear por vários estilos) conseguiram fazer um disco de metal tão bem encaixado quanto esse de estreia, e quem diz isso não sou apenas eu. Pelo que vi por aí, vários sites estão surpresos com o trabalho da banda, e não é pra menos.

Bora ouvir juntos o trampo dos caras:

O debut album do Higher é repleto de riffs poderosos e sensacionais. Imagino que eles devem ganhar uma força enorme ao vivo. A performance de todos os instrumentistas é admirável, e o vocal , além de ter um timbre rasgado na medida certa, acertou demais na interpretação. Som de gente grande.

Apesar de todas as músicas terem a mesma estética pesada, elas são muito diferentes entre si, e misturam características de várias vertentes do metal. Cada uma das 9 canções tem essa cara de “hino”, que a galera canta junto do começo ao fim. E falando em cantar, entra outro ponto que eu sempre reparo e adoro quando as bandas põe um cuidado especial: as letras. Todas elas giram em torno da evolução pessoal em diversos aspectos, mas sem soar piegas ou como auto-ajuda. É aquele conselho de irmão que você lembra nos momentos difíceis e que acaba fazendo a diferença. Não dou notas pros CDs aqui, mas se desse, esse aspecto ganharia pontos pra caramba, com certeza.

É muito legal ver uma banda nova (mesmo que com músicos tão experientes) investir no próprio trabalho com tanta paixão. Dá pra perceber o esmero do grupo em todos os aspectos desse álbum, e penso que o mercado brasileiro precisa de mais pessoas assim, que acreditem na música como arte, e não apenas como produto (o que também deve ser, mas deixar que a ganância seja a essência).

Se você também gostou do trampo do Higher, pode ficar animado, garotinho. Parece que eles não pretendem parar nesse debut, e já tem até clipe vindo por aí. Dá uma olhada no teaser:

Se você quer conhecer mais sobre o Higher, é só acessar o site da banda.

Você pode gostar...