Review: Invention of Knowledge, do Anderson/Stolt

anderson-stolt_invention-of-knowledge

 

O som de hoje é pra quem gosta de clássicos. Calma! Se você não gosta dos clássicos, também é capaz de você gostar desse disco, porque ele serve como um antídoto para quem tem alergia de Ctrl+C. Invention of Knowledge é um álbum que aquele Yes clássico faria em 2016. Tem as características tanto do vintage quanto do moderno, o que é uma fusão mais cabreira que a do Goku com a do Vegeta.

O projeto Anderson/Stolt é formado pelo Jon Anderson (que era do Yes) e pelo Roine Stolt (que é do The Flower Kings), então é de se esperar aquele progão de raiz. Tem elementos de todas aquelas bandas como os próprios Yes e Flower Kings, mas também de outras, como o Jethro Tull e o Gentle Giant, com uma composição sinfônica mais moderna.

Invention of Knowledge é apoteótico, cheio de momentos épicos e temas marcantes. Me parece que ele foi construído pra ser uma experiência daquelas que você ouve tudo de uma vez pra conseguir entender o que tá acontecendo. Ouvir as músicas avulsas talvez não dê uma noção do que o disco proporciona, e acredite, ele proporciona muita coisa. Parece que o álbum é dividido em três grandes atos, mas não tem as características de uma “opera rock” ou algo do tipo, é mais uma divisão entre as diferentes atmosferas.

Eu ficaria contente de ver outros “Inventions” feitos por mais artistas da velha guarda. É como encontrar um velho amigo depois de um longo tempo e ver que ele ainda está bem e tem uma cacetada de novas histórias pra te contar. Invention of Knowledge consegue te levar pra vários lados diferentes, seja aquele som pra relaxar ou quando você precisa daquela força que só a música pode arranjar.

Pelo que li, o processo de composição dele foi bem “artesanal”, com ideias sendo trocadas pela dupla durante algum tempo, depois lapidadas até que esse resultado grandioso fosse obtido. Tem uma boa quantidade de solos e linhas de piano particularmente especiais, e não vejo como essas partes poderiam ser criadas sem um cuidado dos músicos. É como aquele Lego que você segue as instruções com todo esmero pra conseguir montar um helicóptero feroz.

Invention of Knowledge é um dos discos mais legais que já ouvi nessa linha de “art rock” (se é que posso invocar esse título aqui) e merece sua atenção não pelos nomes que o fizeram, mas por sua música fantástica.

 

Anderson/Stolt no Facebook

Você pode gostar...