Review: Quiet World, do Native Construct

quiet_world

Oi!

Hoje eu vou resenhar um álbum que me foi apresentado pelo nosso arqui-inimigo favorito, o Bruno Monteiro.

O Native Constrct está lançando Quiet World, trabalho de estreia da banda . Já fiquei hipnotizado assim que escutei a primeira faixa, e acho que todo fã de prog deveria dar uma chance ao grupo, pois os caras fizeram um trabalho espetacular.

Quiet World é um álbum conceitual a respeito de um rapaz mudo que é rejeitado pela mina que ele ama. O cara fica triste pra caramba e acaba criando um mundo imaginário onde ele não é uma pessoa frágil e limitada como no mundo no real. A história parte pra um rumo bem diferente do que a gente imagina, e vou deixar pra você a tarefa de ouvir as músicas e descobrir como o enredo continua.

 

A gente percebe a qualidade da produção logo nos primeiros minutos do CD. É perceptível o cuidado com os timbres e com cada arranjo. Sendo um trabalho que conta uma história, não apenas as letras, mas o instrumental também é modelado o tempo todo para ambientar cada trecho da melhor forma possível, surpreendendo a cada esquina.

Existem várias passagens instrumentais complexas pra caramba, e outras que são puro feeling, mas talvez o maior mérito do Native Construct neste disco seja a estética sonora criada por eles, que é sempre presente e fascinante. Esse clima fantasioso se encaixou perfeitamente na proposta, mesmo nos momentos mais pesados e tensos. Penso que é essa a característica que mais dá personalidade ao som da banda.

As performances de todos os músicos foram destruidoras. Por mais que este seja um novo projeto e os integrantes sejam jovens, dá pra sacar que eles são experientes, com uma musicalidade acima da média. É uma pena que Quiet World tenha apenas 7 músicas. Após um começo sólido, torço de verdade para que a banda continue trazendo mais trabalhos tão fenomenais quanto este.

Escolher minhas favoritas foi uma tarefa bem difícil, mas fico com Mute, The Spark of the Archon e Chromatic Aberration.

Native Construct na internet

Você pode gostar...