Revisitando os clássicos: YYZ, do Rush

Ainda me lembro da primeira vez que ouvi YYZ. Eu estava na casa de um amigo jogando Guitar Hero, e essa era uma das músicas disponíveis. Gostei bastante daquele som, e quando vi que era do Rush, achei que fosse de algum CD recente deles (a história que estou contando aconteceu em 2007). O som era bem atual e a produção estava top. Eu tinha argumentos pra achar que era uma música nova, mas estava errado (pra caramba).

YYZ é, sem dúvida, uma das músicas instrumentais mais incríveis criadas até hoje. Mesmo sendo lançada em 81, no álbum Moving Pictures (que tem várias outras músicas tão boas quanto), ela envelheceu muito bem. O som tem uma complexidade muito grande, mas é fácil de assimilar. Por mais que tenha muitas notas, é algo gostoso de ouvir. As linhas de baixo brutais são o destaque, na minha opinião. Os grooves malucos em 5/4 (me corrijam se eu estiver errado), que incluem até alguns harmônicos, são de explodir a cabeça. A musicalidade não só do baixista Geddy Lee, mas de toda a banda (os monstros Neil Peart e Alex Lifeson) é algo que serve de inspiração pra muitos músicos até hoje, e vai continuar servindo pras próximas gerações. Taí mais uma das minhas músicas favoritas.

Quer sugerir um clássico? Quer ter o som da sua banda avaliado? Quer me mostrar uma banda nova da Nicarágua? Envie um e-mail para progpizza@gmail.com ou então acesse nosso Facebook.

Você pode gostar...